“Sou preta, sou mulher, sou favelada e não foi acidente.” Pela memória de Cláudia Silva Ferreira, morta e arrastada por uma viatura de polícia no Rio de Janeiro. O desenho é uma contribuição para projeto o “100 vezes Cláudia” do Think Olga.


“A convite da OLGA, alguns artistas gentilmente criaram imagens sensíveis, que se dispõe a resgatar a dignidade roubada por criminosos. Este projeto se chama 100 VEZES CLÁUDIA e é aberto para que qualquer um possa enviar suas homenagens. Ou seja, esperamos publicar aqui novas artes com frequência. Quem sabe não chegamos a 100? Por fim, gostaríamos de imprimir algumas das ilustrações e enviar à família de Cláudia. Quer participar? Escreva para olga@thinkolga.com.”

Anúncios

Resistência em Arquivo

“Brasil: ditadura militar – um livro para os que nasceram bem depois…”

Brasil: ditadura militar – um livro para os que nasceram bem depois, é um Material didático escrito por Joana D’Arc Fernandes Ferraz e Elaine de Almeida Bortone, pesquisadoras da memória da ditadura e integrantes do Grupo “Tortura Nunca Mais” do Rio de Janeiro. As ilustrações são de Diana Helena. O livro conta a história do período da ditadura, sob a ótica de um militante político.

“Brasil: ditadura militar – um livro para os que nasceram bem depois…” relata  história de Clarisse, uma criança filha de militantes perseguidos. Sua mãe tem que buscar refúgio no exílio internacional, seu pai desaparece sem deixar vestígios. O livro aborda de uma excelente maneira a inserção de indivíduos e seus familiares no meio político, em pés que a militância de esquerda era tida como terrorista e de ameaça ao país. Super recomendável, vale…

Ver o post original 33 mais palavras


meu corpo minhas regras é válido para todas as lutas das mulheres!
fiz esse desenho inspirada em uma parte de um texto de uma associação de putas feministas da França:

« mon corps, mon choix » est valable pour toutes les luttes. Pour que chacunE puisse avoir le droit de disposer de son corps, sans pression moralisatrice, que ce soit pour l’IVG, la prostitution, les parcours trans, le port du voile… (minha tradução mais ou menos: “‘meu corpo, minha escolha’ é válido para todas as lutas. Para que cada um/a possa ter o direito de dispor de seu próprio corpo, sem pressão moralizadora, seja para o direito ao aborto, seja para a prostituição, seja para o percurso trans, seja para o uso do véu (das muçulmanas…”. fonte: http://site.strass-syndicat.org/2014/02/pas-de-moralisateurs-dans-nos-manifestions-feministes%C2%A0/)

você ta precisando de quadros na sua parede vazia?
você esta procurando um presente diferenciado (ui!) para seus amigues?
você quer ajudar que um dia eu ainda vire cartunista e possa viver só disso?
ENTÃO CHEGOU A HORA!
fiz uma lojinha das minhas ilustrações e desenhos no site gringo Society6, que produz impressões, quadros, telas, cartões, capinhas de celular/laptop, relógios, camisetas, almofadas, bolsas, canecas e cortinas com desenhos enviados por artistas.
🙂
e APROVEITA (porque é tudo em dólares… sorry) que excepcionalmente até dia 9 de março, domingo agora, ta tendo uma promoção de 5 dólares de desconto em cada produto e frete grátis* (mesmo pro Brasil) se acessar minha lojinha a partir desse link: http://society6.com/crocomila?promo=f28045
leia as letra miúda: * A oferta de frete grátis não inclui impressões emolduradas, telas em canvas e almofadas com espuma (só a capa é frete grátis).

Os amigues tem perguntado se não da pra comprar direto comigo (“pô vai mandar lá da gringa?”), então não dá… por que?
Porque não sou eu que produziu os produtos nem sou eu que estou vendendo (eu mesma comprei pra mim umas coisinhas,hahahaha). Então, a Society6 que produz as coisas, vendem e distribuem, eu apenas cedo a imagem do meu desenho, a ilustração propriamente dita, e ganho mais ou menos 10% do valor do produto (detalhes de quanto eu ganho por produto clicando aqui).

<!– s6_user = "crocomila"; s6_format = "300×250"; //
–>

FeminismUrbana

Uma polemica povoa o debate feminista no que cerne a relação direta da mulher com a cidade: a criação de áreas exclusivas para mulheres no transporte público. Com a recente aprovação da lei de vagões exclusivos para as mulheres em Brasília (2013), a controvérsia é aberta novamente. Mesmo sendo uma medida que visa proteger as mulheres de possíveis assédios, não há consenso de que seja uma boa iniciativa, inclusive entre as feministas. Para auxiliar no debate lançamos um enquete sobre o tema em novembro do ano passado, frente a uma nova polêmica em perfis e blogs feministas por conta da aprovação da lei em Brasília. Após ficar no ar por 4 meses (nov/2013 a fev/2014), fechamos a votação com pouco mais que 300 votos.

Ver o post original 2.215 mais palavras

Carnaval: alegria, orgia e bacanal COM CONSETIMENTO por favor.  
“Você quer?”, “Posso?” e “Sim, eu quero”, não custa nada. 
#ficaadica sempre (não só pro carnaval!)

Charge inspirada na campanha “No carnaval, a fantasia é minha. O corpo é meu.” da página Acontece Comigo.

No dia 18 de fevereiro foi lançado A Zine XXX no Rio de Janeiro. A publicação, composta de 5 zines de 30 páginas cada, é fruto de um projeto financiado coletivamente pela plataforma catarse (http://catarse.me/pt/zinexxx) com o objetivo de dar VISIBILIDADE para as produções de QUADRINISTAS MULHERES que já publicam conteúdo na internet e também divulgar NOVAS artistas.
O trabalho ficou lindo, estou completamente apaixonada por ele! Além disso criou uma rede de mulheres produtoras de quadrinhos que estão planejando muito mais coisas juntas!!! Obrigada a Beatriz Lopez que criou esse projeto tão lindo!

zines assinados e com dedicatória amor
autoras da esquerda pra direita: Marina N., Crocomila, Roberta Nunes, Manzana, Mazô, Morgana Mastrianni, Beatriz Lopes (de chapéu) e Sirlanney Nogueira (tentanto se esconder ali embaixo)
barraquinha de zines e exposição de arte das autoras

nosso zine “Enquanto isso…” também tava lá!

Autoras – ÍNDICE EM ORDEM ALFABETICA

VOLUME I – CAPA DA BARBARA MALAGOLI
Ana Hinojosa
– Anna Grrrl (Ana Antonov)
Bárbara Malagoli
– Cynthia B
Fefê Torquato
Fernanda Bornancin
– Giovana Medeiros
Jazz Miranda
– Jow (Jonia Caon)
Juliana Coutinho
– Manzanna (Anna Mancini)
Natalia Matos
Samanta Flôor
– Traquinas Traquinas Alva

VOLUME II – CAPA DA LAURA LANNES
Alice Gauto
Amanda Paschoal
Camila Cysneiros
Clara Grivicich
Isabella Amaral
Julia Balthazar
– Juliana Fernandez
Laura Athayde
Laura Lannes
Maria Raquel
Mariana Waechter
Natália Borges
– Sirlanney Nogueira (Adm Qualquer)
Thaís Bianca
– Thais Cortez
Verônica Vilela
Virgínia Moura

VOLUME III – CAPA DA BEA (aka euzinha)
Aline Lemos
Beatriz Lopes
Beatriz Romão
Clara Lima
Didi Helene
Duda Maria
– Juliana Pina
– Laura Athayde
– Mariana Sales
– Mazô (Mariana Paraizo)
– Natany Gomes
– Renata Ditto
– Stephane Werner
– Suzana Maria
– Tailor (Leticia Tailor)

VOLUME IV – CAPA DA LOVELOVE6
– Aline Lemos
– Ana Carolina Pas
Bia Oliveira
Fran Junqueira
Janaína Esmeraldo
Jessica Kianne
Juliana Braga
Juliana Del Lama
– Lovelove6 (Katzen Minze)
Malu Engel
Maria Clara Amaral
Morgana Mastrianni
– Natalia Matos
Rafaella Fabiani
– Rafaella Rodinistzky
Thais Cortez
Thaïs Gualberto

VOLUME IV – CAPA DA SIRLANNEY
– Azul Araújo
– Helena de Aboim
Isadora Fernandes
Lila Cruz
Luanda Soares
Mariana Periald
Marina Nicolaiewsky
– Mariana Sales
Raquel Vitorelo
Roberta Nunes
Samie Carvalho
– Sirlanney Nogueira
Tayla Nicoletti
– Ventx (Carina Venturim)

Os zines “Rio.SP” e “Enquanto isso…” estarão na barraquinha FEMZINE (só zines feitos por mulheres) na Feira Plana 2 – Feira de publicações independentes, fictícias, guerrilheiras e zines”, dias 8 e 9 de março de 2014, das 12h00 – 20h00, no MIS – Museu da Imagem e do Som de São Paulo (Av. Europa, 158 – Jardim Europa). 

A entrada é gratuita!! Participem!

PS créditos: o desenho foi inspirado no texto de Alex Castro “A monogomia é uma prisão” que pode ser lido aqui: http://papodehomem.com.br/a-monogamia-e-uma-prisao/

ame seu corpo (e sua menstruação)